Letrista, Poeta, Roteirista, Escritor e demasiadamente humano.

"Prostratando"



*Dedicada a um companheiro que enfrentou dificuldades retais!

"PROSTRATANDO"
 
Quando a idade chega não tem pra onde correr.
Pode dar risada, mas um dia vai ser você.
Checkups e exames imorais pra se fazer.
Já não como sal, batata frita só assada.
Parafuso no joelho e cerveja só em casa.
Fiz um checkup e deu tudo normal.
Mas o Dr. disse: - só falta o toque retal.
- Que conversa errada é essa dotô?
- Você já passou dos 40, é preciso se prevenir,
pois tem histórico familiar. Tô falando pro seu bem.
- Pro meu bem!? Imagine se fosse pro meu mal! 
Cheguei em casa todo cabreiro.
Minha mulher veio fazer um chamego.
- Chega pra cá meu nêgo. Vamos conversar.
Depois de uma conversa escrachada, resolvi encarar.
O risco de eu gostar, já podia eliminar. 
Na recepção do consultório dava medo de entrar.
Parecia que a última fábrica de cerveja ia fechar.
Tanto homem triste, feições desiludidas.
Todo mundo pensando no “dedo na ferida".
A cada "PRÓXIMO", gritado, eu tremia da cabeça aos pés.
Mantinha a esperança, de que pedisse uma foto,
raios X, ultrassonografia ou scanner colorido. 
Não durou nem 20 segundos.
Mas para mim, foi como uma volta ao mundo.
E pela primeira vez, quis ter dentes, lá.
Pela cara do safado, pude ver que tinha algo errado.
Recomendou a tal biópsia da próstata. 
Como se já não bastasse o dedo,
Agora iam realmente me bolinar.
Desta vez, nem minha mulher conseguiu me animar.
Mas, não tinha jeito a dar, tinha que deixar.
Só depois disso ia me tranquilizar. 
Uma sonda com uma agulha entrou por minha bunda.
E enquanto eu estava ali, sedado e indefeso.
Vasculhavam e filmavam o meu quintal.
Deixaram minha próstata pior que o solo da lua.
Arrancaram 14 pedacinhos de minha próstata.
E me deixaram prostrado esperando uma resposta. 
Fui pra casa, preocupado e desmantelado.
Sem poder fazer esforço e em abstinência sexual.
Sonhei que a Avenida Sete era meu reto.
A Praça Castro Alves minha próstata.
E que, cada trio que chegava, era uma célula cancerosa.
Acordei esbaforido, tremendo, cuspindo. 
Depois de alguns dias, o resultado me libertou.
E para evitar novos sufocos.
Adequei-me e acostumei a novo rotina.
Sem pestanejar ou reclamar.
Todo ano com muito gosto, levo minha dedada.
Antes tomar no cu, do que, adiantar a última morada.